Ultimas noticias

6/recent/ticker-posts

banner no cabeçalho.

--ASSESSORIA E SUPORTE PUBLICITÁRIO PARA SUA EMPRESA E COMÉRCIO--


AKIAGORA

Clique na imagem e contate-nos


AKIAGORA

CASA DO AGRICULTOR

Privatização: Governo divulga regras de audiência sobre privatização dos Correios

O Ministério das Comunicações (MCom) divulgou, nesta quarta-feira (16), as regras da audiência pública que discutirá o processo de privatização dos Correios. A audiência está marcada para ocorrer na próxima semana, em 24 de março, às 10h, no edifício-sede do Ministério das Comunicações, em Brasília. A sessão será aberta para participação da sociedade, mediante inscrição feita previamente pela internet.

A audiência será iniciada com a apresentação do tema pela Mesa Diretora do Ministério das Comunicações e demais expositores. Essa exposição vai até 12h, quando abre-se o prazo para o cadastro das manifestações orais e de pedidos de esclarecimentos via e-mail. 
"Os cidadãos interessados em participar precisam se cadastrar no dia do evento, das 12h às 14h, mediante envio de mensagem e de imagem legível da cédula de identidade para o e-mail audienciapublica.servicospostais@mcom.gov.br", informou o MCom.

Cada interessado cadastrado para falar na audiência pública só poderá participar uma única vez e por até dois minutos. Essas manifestações serão feitas de 14h até às 17h. Em seguida, a mesa diretora fará os devidos esclarecimentos e considerações. A sessão está prevista para encerrar às 18h. 

Desde o final de fevereiro, está aberta uma consulta pública, exigida pelo Tribunal de Contas da União (TCU), sobre o tema e qualquer indivíduo pode participar. A consulta ficará disponível por 45 dias, na plataforma Participa + Brasil, para que os interessados possam dar suas contribuições sobre o tema. 

Os Correios estão incluídos no Programa Nacional de Desestatização desde abril de 2021. No entanto, o projeto de lei 591/2021, que atualiza o marco regulatório do Sistema Nacional de Serviços Postais (SNSP) e privatiza os Correios, está parado na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado Federal.

Comente com o Facebook:

Postar um comentário

0 Comentários