Ultimas noticias

6/recent/ticker-posts

banner no cabeçalho.

---------------------------------CLIQUE NO BANNER E FALE CONOSCO EM NOSSO WHATSAPP--------------------------------------


AKIAGORA

Clique na imagem e contate-nos


CASA DO AGRICULTOR

Caminhão com 5,1 mil doses da Pfizer fica ‘preso’ em alagamento; vacinas voltam para depósito, atrasando distribuição.

 

Um caminhão frigorífico que transportava vacinas da Pfizer ficou “preso” em um alagamento, nesta sexta (14), na Avenida Recife, na Zona Oeste da cidade. Segundo o governo, 5,1 mil unidades seriam enviadas, de avião, para Petrolina, no Sertão, para serem usadas na imunização de grávidas e de mulheres que estão no período de pós-parto (puérperas). A distribuição do imunizante sofreu atraso.

O caminhão trafegava entre a sede do Programa Estadual de Imunização (PNI), na Zona Norte do Recife, onde as vacinas estavam armazenadas, e o Aeroporto Internacional Guararapes/ Gilberto Freyre, na Zona Sul.

A Avenida Recife é um dos pontos de alagamento mais conhecidos da cidade. Desde quinta (13), a Região Metropolitana do Recife enfrenta problemas provocados por fortes chuvas, que já causaram deslizamentos e mortes.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que o veículo “ficou impossibilitado de transitar na Avenida Recife, na manhã desta sexta“.

Caminhão com doses da vacina da Pfizer teve de ser resgatado após ficar preso em alagamento no Recife, nesta sexta-feira (14) — Foto: Reprodução/WhatsApp

Ainda de acordo com a SES, foram acionadas equipes do Corpo de Bombeiros e da Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb) para fazer o “resgate com segurança” dos insumos.

O governo informou, ainda, que as vacinas estavam “devidamente conservados em Nitrogênio Líquido Refrigerado”.

Por causa de transtorno, as doses de vacina da Pfizer tiveram que retornar para a sede do Programa Estadual de Imunização, “na temperatura adequada”, de acordo com a SES.

O problema afetou o envio das doses para a imunização em Petrolina. Segundo o governo, não há voos disponíveis, na tarde desta sexta, para o município, distante mais de 700 quilômetros do Recife.

Por isso, elas vão permanecer na sede do Programa Estadual de Imunização, “nas condições ideais para posterior uso”. As unidades seguirão para o Sertão no sábado (15), de acordo com o governo do estado.

Imunização

Petrolina é um dos polos regionais de vacinação de grávidas e puérperas. A decisão de montar esse esquema foi tomada na quarta (12) pelo governo do estado, diante da impossibilidade de imunizar esses públicos com a vacina da AstraZeneca, que vinha sendo usada.

Os outros polos são Recife, Olinda e Jaboatão, que vão distribuir as doses para o Grande Recife e Zona da Mata, Caruaru, para o Agreste, e Serra Talhada, para o Sertão.

Na quarta, a vacinação contra Covid-19 de grávidas e puérperas sem comorbidades foi suspensa pela Secretaria Estadual de Saúde. O estado seguiu a determinação do Ministério da Saúde.

O ministério decidiu, na noite da terça-feira (11), que a vacinação de gestantes e de puérperas no Brasil contra a Covid-19 deve ser restrita somente às mulheres com comorbidades (doenças pré-existentes) e elas devem receber apenas as vacinas CoronaVac e Pfizer.

A utilização de AstraZeneca para esses dois grupos já estava suspensa em todo o estado desde terça. Como não há doses extras de CoronaVac, a vacinação de grávidas e puérperas foi interrompida na maioria das cidades em que foi iniciada.

Temperatura

As doses de Pfizer começaram a chegar ao Brasil no fim de abril de 2021. O Ministério da Saúde definiu com os estados que esses lotes seguiriam, prioritariamente para as capitais, por causa da necessidade de armazenamento especial.

O imunizante da Pfizer exige refrigeração a baixíssimas temperaturas, entre -90°C e -60°C. A vacina tem validade de seis meses. Também em abril, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o armazenamento entre -25°C e -15°C, mas por no máximo 14 dias.

Lotes

Nos últimos dois dias, Pernambuco recebeu novos lotes de vacina contra a Covid. O primeiro carregamento chegou na noite de quinta (13).

Foram 226.850 unidades, ao todo. Havia 86.600 doses da CoronaVac/Butantan e 140.250 da AstraZeneca/Fiocruz.

Nesta sexta, chegaram mais 42,4 mil unidades da Coronavac. O estado informou que pretende usar para finalizar os esquemas vacinais.

G1


Comente com o Facebook:

Postar um comentário

0 Comentários