Um dia depois de a Justiça ter concedido liminar favorável a três estudantes paraibanas, que se dizem coautoras da música "Ai se eu te pego", a compositora e cantora Sharon Acioly, que registrou a canção juntamente com o empresário baiano Antônio Dyggs, disse que reconhece a coautoria de outras três jovens da Paraíba, mas não a das meninas que entraram com o pedido de liminar, Marcella Quinho de Ramalho, Maria Eduarda Lucena dos Santos e Amanda Borba Cavalcanti.



A decisão do juiz da 3ª Vara Cível de João Pessoa, Miguel de Brito Lyra Filho, bloqueia todo o dinheiro com a venda ou distribuição da música, que se tornou um hit internacional na voz do cantor Michel Teló. No documento, o magistrado paraibano cita a Editora Musical Panttanal Ltda, a cantora Sharon Acioly, o compositor Antônio Diggs, a empresa Teló Produções Ltda, o cantor Michel Teló, a Gravadora Som Livre Ltda e a Apple Computer do Brasil Ltda. Ele determina que as partes "apresentem balanço contábil de faturamento com a música “Ai se eu te pego”, consignando judicialmente a receita/lucro, mantendo o crédito indisponível até o trânsito em julgado da presente demanda”.camocimpernambuco

Deixe sua opinião ou comentário, nos ajuda a melhorar.

Facebook.com/akiagoraEventos