---------------------------------------------------------

*******Clique na imagem e visite nossos parceiros em 2019*******

Pesquise aqui.

Vem pra cá e saia montado.

Verba pública eleitoral liberada por Bebianno parou em minigráfica de filiado do PSL


Empresa canalizou recursos do partido de Jair Bolsonaro nas eleições 2018. Presidente da sigla, Luciano Bivar, aportou R$ 848 mil, e assessora do ex-presidente da legenda e coordenador da campanha de Bolsonaro, Gustavo Bebianno, declarou gasto de R$ 233 mi
Reportagem da edição desta quinta-feira (14) da Folha de S.Paulo revela que uma minigráfica, que funciona em uma pequena sala na cidade de Amaraji, interior de Pernambuco, recebeu R$ 1,23 milhão de fundos eleitorais de sete candidatos do PSL nas eleições 2018. O dono da Vidal Assessoria e Gráfica LTDA é Luis Alfredo Vidal Nunes da Silva, 28, que se apresenta como presidente do partido na cidade.
Fundador e atual presidente do PSL, o deputado federal Luciano Bivar (PE) destinou R$ 848 mil à empresa para a impressão —de acordo com as notas fiscais— de mais de 5 milhões de santinhos e adesivos, entre outros materiais.
Érika Siqueira, ex-assessora do secretário-geral da presidência, Gustavo Bebianno, declarou ter gasto R$ 233 mil na Vidal, de um total de R$ 250 mil repassados. Com apenas 1.315 votos, Érika é suspeita de ter sido usada como candidata laranja, apenas para que o partido pudesse receber verbas do fundo.
Bebianno foi coordenador da campanha de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência e à época era presidente – e principal responsável pelos gastos – do PSL.
Atirado aos leões pelo filho de Jair, Carlos Bolsonaro, Bebianno está sendo pressionado a pedir demissão do cargo, mas nega sua saída.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Facebook.com/akiagoraEventos

▲ Ir para Topo