Pesquise aqui.

A maior velocidade!

Autoridades regionais apontam sementes germinadas como fonte de "E. coli".

Berlim - Sementes germinadas procedentes de um distribuidor da Baixa Saxônia podem ser a origem da infecção por "E. coli" que já matou 21 vidas na Alemanha e uma na Suécia, anunciou o Ministério da Agricultura desse estado federado germânico, em entrevista coletiva neste domingo.
Ainda faltam os resultados definitivos de laboratório com previsão para ficarem prontos na tarde de segunda-feira, "mas os indícios são tão claros que o Ministério recomenda parar o consumo desse produto", declarou o titular de Agricultura da Baixa Saxônia, GertLindemann, que concluiu que "para nós é a causa de contágio mais plausível".
"Não se pode descartar que o produto contaminado com a bactéria já tenha sido totalmente processado e vendido", acrescentou.
Segundo o ministro regional, uma funcionária da distribuidora mencionada, localizada no distrito de Uelzen, foi diagnosticada com esta bactéria intestinal.
"Para nós é a causa de contágio mais plausível", indicou e acrescentou que "os focos podem ter chegado de forma direta e através de intermediários a estabelecimentos em Hamburgo, Schleswig-Holstein, Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental, Hesse e Baixa Saxônia".
O ministro falou concretamente de 18 classes de sementes germinadas sob suspeita, entre as que figuram brotos de brócolis, de ervilha, de grão-de-bico, de alho, de lentilha e de rabanete.
O ministro assinalou que a empresa afetada foi temporariamente fechada como medida preventiva e que as sementes distribuídas serão retiradas.
No entanto, acrescentou que estas suspeitas não põem em questão as recomendações feitas pelo Instituto virológico Robert Koch de Berlim de não consumir pepinos, tomates e alfaces crus.
No entanto, o Instituto registrou neste domingo21 vítimas mortais pelo surto de "E. coli" na Alemanha, ao que é preciso somar outro morto na Suécia.
Durante uma visita à Clínica Universitária Eppendorf de Hamburgo, no norte da Alemanha, o presidente do instituto, Reinhard Burger, precisou que em todo o país o número de casos confirmados de contágio chega a 1.526.
▲ Ir para Topo