Ultimas noticias

6/recent/ticker-posts
Aqui a notícia é prioridade


AKIAGORA

CLIQUE E VISITE NOSSOS PARCEIROS


AKIAGORA

AKIAGORA

AKIAGORA

AKIAGORA



AKIAGORA

SUPERFUNGO Caso de Candida Auris é identificado no Hospital Agamenon Magalhães




Para diminuir o risco de disseminação do fungo, a SES-PE passa a regular a entrada de pacientes na emergência de clínica e cardiologia
Por: Wilson Maranhão

Foto: Arquivo/Miva Filho/SES

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou um caso do superfungo Candida Auris no Hospital Agamenon Magalhães (HAM), no bairro Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, nessa sexta-feira (28).


Trata-se de uma paciente de 64 anos que está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e segue em isolamento.


"A paciente deu entrada na unidade no último dia 13 de junho, por conta de uma infecção respiratória, e está na UTI desde o dia 18, onde continua recebendo os cuidados médicos pelo seu caso clínico", informou a SES-PE, em nota.

De acordo com a SES, de 1º de janeiro até este domingo (30), dez casos de Candidas Auris foram confirmados no Estado.


Segundo a pasta, a Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa) monitora 17 pacientes internados na unidade. Eles tiveram amostras de material biológico coletadas e encaminhadas para o Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen/PE), onde estão sendo realizados exames de testagem.


"A partir da confirmação, a Secretaria trabalha no bloqueio e no controle da propagação do fungo. No setor onde a paciente está internada foi estabelecida imediata intensificação das ações de limpeza e desinfecção de ambientes. Para detecção de possíveis novos casos, continuam a busca e a investigação diagnóstica de todos os contactantes que coabitaram os espaços de internamento com os doentes", explicou a pasta.


Regulação da entrada de pacientes


Para diminuir o risco de disseminação do fungo, a SES-PE passa a regular a entrada de pacientes na emergência de clínica e cardiologia.


"A partir deste momento, as pessoas com quadros leves de saúde devem procurar unidades de pronto atendimento municipais e estaduais para diminuir a circulação de pessoas dentro da unidade e facilitar a desinfecção do serviço", pede a secretaria.


Se houver maior complexidade permanecerão sendo encaminhados pela Central de Regulação de Leitos para o próprio Hospital Agamenon Magalhães ou outras unidades da rede assistencial. A regulação da entrada de pacientes na unidade é uma estratégia que visa diminuir a demanda de pacientes na unidade com direcionamento exclusivo de pacientes de alta complexidade.


A secretária estadual de Saúde, Zilda Cavalcanti, disse que todas as medidas estão sendo tomadas para controle e prevenção do fungo na unidade.


“Estamos passando a regular a porta de emergência de clínica médica e cardiologia do Hospital Agamenon Magalhães, para diminuir o fluxo de pessoas, intensificando as ações de desinfecção na unidade hospitalar. Como controlamos os outros casos que foram registrados em outras unidades, no decorrer deste ano, estamos trabalhando no monitoramento do caso confirmado e em todas as medidas de controle”, pontuo

Comente com o Facebook:

Postar um comentário

0 Comentários