Pesquise aqui.

A maior velocidade!

O gigante se acordou!!!

Santa Cruz está na Série C de 2012
Foram longos 1.137 dias no inferno da Série D. Mas acabou. O Santa Cruz segurou o 0×0 com o Treze, neste domingo, no Arruda, que recebeu quase 60 mil torcedores. E colocou um ponto final no pior momento dos 97 anos. Agora o Santa é Série C. E tome festa para o povão pernambucano.
O jogo
A formação tática que o Santa entrou em campo mostrava que a marcação individual seria privilegiada. Doda, Cléo e Chapinha eram acompanhados a cada passo. Sem um lateral direito de ofício, Weslley, principalmente, e às vezes Memo, ocupavam o setor. O Treze ficou preso nesta marcação e não teve uma chance clara sequer de abrir o placar em todo o primeiro tempo. Em termos de posicionamento e marcação, o Santa fez um primeiro tempo perfeito.
Mas encontrou muitas dificuldades na criação. Especialmente, nos primeiros vinte minutos. Daí em diante, Natan passou a aparecer no jogo e desequilibrou. Os tricolores tiveram várias chances de abrir o placar. A primeira com o próprio Natan, que driblou um zagueiro e chutou em cima de Lopes. A outra grande oportunidade saiu dos pés de Thiago Cunha, que a exemplo do companheiro, ficou cara a cara com o goleiro, mas chutou em cima.
Depois dos 35 minutos, Natan passou a receber uma marcação mais forte e deu uma sumida na partida. O Santa voltou a sentir falta do seu articulador. Thiago e Fernando Gaúcho passaram a sair bastante da área e embolou bastante o meio. A dependência de Natan seria menos sentida se Weslley atuasse na meia. A expectativa para o segundo tempo era que Zé Teodoro colocasse outro jogador para desempenhar a função na lateral e liberasse Weslley.
Segundo tempo
Não foi o que aconteceu e o que havia sido perfeito no primeiro tempo, a marcação, passou a mostrar brechas. Nos dez primeiros minutos, o Treze foi para cima e criou três chances de gol, o que não havia feito no primeiro tempo. Aos 17, Weslley se machucou e iniciou uma série de mudanças no time. Everton Sena e Renatinho entraram. Além de Weslley, Natan também deixou o gramado.
Com o Treze bastante ousado (chegou a jogar com três atacantes em campo), a tensão tomou conta do segundo tempo. Mas aos 24 minutos, Celico fez uma falta dura e recebeu o cartão vermelho direto. A partir daí o Santa voltou a tomar conta do jogo. No desespero, o Treze foi com tudo para cima e se abriu todo. Aos 31, o Galo perdeu mais um. Roberto, que estava com amarelo, parou um contra-ataque e terminou levando o vermelho.
A partir daí, o Santa passou a administrar a partida e tirou proveito da vantagem até o apito final. Era o início da merecida festa coral.fonte
▲ Ir para Topo