Pesquise aqui.

A maior velocidade!

Concurso do TRE: saiba como fica o novo programa.

Com o anúncio do novo concurso do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE/PE), a hora é de retomar os ânimos e prosseguir os estudos. A instituição está praticamente recomeçando do zero, iniciando os contatos com as principais organizadoras do País para avaliar as propostas de cada uma e decidir qual irá ser a responsável pela elaboração das provas. Por isso, muitos pontos do último edital devem ser refeitos. Aliás, até certo ponto, o documento deve ser ignorado, uma vez que outra banca - com perfil distinto - ficará à frente da seleção. Mas e o conteúdo programático? Também será reformulado?

De acordo com a diretora do Instituto de Desenvolvimento & Aperfeiçoamento Jurídico (Idaj), Patrícia Aroucha, as mudanças não devem ser tão bruscas. “Por enquanto, não dá para ficar especulando possíveis alterações no programa do concurso; a definição somente acontecerá a partir da escolha da organizadora. Mas o que posso adiantar é que o candidato continue os estudos, com base no edital anterior, e faça os ajustes quando souber a banca, pois o conteúdo não deve ser alterado, e sim a forma de abordagem. Por isso, aconselho, após o lançamento do edital, que o candidato se dedique à resolução de questões”.
Já o coordenador pedagógico do Nuce Concursos, Antônio Guimarães, pontua que todas as disciplinas do edital anterior são básicas para o certame do TRE/PE. “Em relação ao concurso de nível médio, como não ter direito eleitoral e regimento interno em uma seleção do TRE? E direito constitucional e administrativo que são a base jurídica? Português não pode faltar em nenhum concurso. E informática é fundamental em um órgão que está prezando pela tecnologia. Não vejo como essas matérias faltarem no conteúdo programático. Se houver alterações, elas serão poucas, mais voltadas para a complementação”.
Segundo o presidente do TRE/PE, Ricardo Paes Barreto, não há como adiantar informações do concurso até a definição da organizadora. Por isso, o concurseiro pode ficar tranquilo e manter o ritmo. O programa dos cursos preparatórios não sofrerá alteração. E a prova não deverá reservar grandes surpresas, uma vez que o órgão pretende escolher uma organizadora renomada na realização de processos seletivos na área jurídica.
Da Folha de Pernambuco
▲ Ir para Topo