Pesquise aqui.

A maior velocidade!

Julgamento dos acusados de matar alemã está previsto para começar às 9h.

Com a chegada dos acusados, está previsto para às 9h o início do julgamento, presidido pelo juiz Djaci Salustiano. Após observada a presença dos dois promotores e dos sete advogados de defesa, será realizado um “pregão”, onde constata-se a presença dos 25 jurados escolhidos. Em seguida, tem início o sorteio para compor o Conselho de Sentença, formado por sete destes jurados. No Plenário, representantes da sociedade civil poderão acompanhar de perto os desdobramentos do caso, uma vez que 30 poltronas foram reservadas para a população, mediante as inscrições ocorridas na última semana. Para estudantes de Direito inscritos também foram reservadas outras 30 cadeiras, e mais dez para advogados. 

Todo o áudio do júri será registrado pela taquigrafia, o que irá permitir maior agilidade ao julgamento. Na sala do júri não será permitida a entrada com qualquer tipo de equipamento eletrônico, a exemplo de celulares, câmeras fotográficas ou de filmagem, e notebooks. Lo­go depois de confirmadas as presenças e eleito o Conselho de Sentença, começam as oitivas dos delegados do DHPP, Alfredo Jorge e Gleide Ângelo. Após o depoimento dos delegados, os quatro réus devem ser ouvidos no Plenário. De acordo com os advogados de defesa dos Tonelli, é certo que os dois irão se pronunciar em juízo para contar o que de fato ocorreu na noite de 16 de fevereiro de 2010. Já o depoimento de Delma Freire ainda é incerto, segundo o seu advogado José Car­los Soares Penha. 

Depois do interrogatório dos réus, a previsão é que seja encerrado o primeiro dia de julgamento e que para a quarta-feira fique reservada a fase do debate. Nesta etapa, tanto a acusação quanto a defesa apresentam suas conclusões. Para cada lado é disponibilizado até duas horas e meia onde se ten­ta convencer os jurados de sua tese. Com o término dessa fase, tem início a réplica e a tréplica, com mais duas horas para cada lado. Os jurados são isolados então em uma sala para decidir sobre a absolvição ou condenação dos réus.


Da Folha de Pernambuco
▲ Ir para Topo