Pesquise aqui.

A maior velocidade!

Presidente da Câmara anuncia votação do novo Código Florestal para o início de maio

Ministros do governo ainda deverão fechar proposta na noite desta terça-feira


O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), declarou nesta terça-feira (19) que o plenário votará o novo Código Florestal na primeira semana de maio, no próximo dia 3 ou 4. Objeto de desentendimento entre ruralistas e ambientalistas, o projeto atualmente “tem 99% de consenso”, segundo o petista.

     
Maia afirmou que vai procurar fechar um acordo que garanta, de um lado, a produtividade das propriedades rurais e que “ao mesmo tempo tenha um mecanismo de proteção ao meio ambiente”.

- Entre o dia 3 e 4 [de maio] nós vamos colocar na pauta de votações o novo Código Florestal. Não coloco na próxima semana ainda porque quero dar essa última semana para que se possa fazer os ajustes necessários. [...] Mas quero dizer que está muito próximo do acordo.

Os ministros Wagner Rossi (Agricultura), Izabella Teixeira (Meio Ambiente) e Afonso Florence (Desenvolvimento Agrário), deverão se reunir com Antonio Palocci (Casa Civil) e Luiz Sérgio (Relações Institucionais) no final da tarde nesta terça-feira (19) no Palácio do Planalto para fechar a proposta do governo em torno do código.

Segundo o presidente da Câmara, o governo “já avançou na construção de subsídios e propostas” que serão apresentadas ao relator, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP). Os ministros serão convidados a participar da próxima reunião de líderes, na terça-feira (26).

- Vou convidar os ministros do Desenvolvimento Agrário, da Agricultura e do Meio Ambiente para que venham à Câmara para conversar com a bancada, com os líderes para explicar qual a posição do governo de forma conjunta.

As divergências entre ruralistas e ambientalistas permanecem sobre dois pontos. O primeiro é em relação à anistia aos desmatadores ou compensação a quem não desmatou. O segundo diz respeito à forma como o texto final deixará claro na legislação que não serão permitidos novos desmatamentos.

Uma câmara de negociações foi formada na Câmara dos Deputados para discutir o relatório de Aldo Rebelo e analisar notas técnicas apresentadas por especialistas. A última reunião do grupo estava marcada para esta terça-feira, mas foi adiada para a próxima semana.


r7.com


▲ Ir para Topo