Pesquise aqui.

A maior velocidade!

Meio ambiente:Jundiaí mostra prós e contras do fim das sacolas plásticas nos mercados


Medida é estudada em outras cidades
Cidade diz que, em 8 meses, reduziu em 95% a distribuição das sacolas.
Em agosto passado, uma cidade de 370 mil habitantes começou a pôr em prática uma ação que é cada vez mais discutida no Brasil: abolir as sacolas plásticas dos mercados, tirando de circulação um produto que leva mais de um século para se decompor.Oito meses depois, a Prefeitura de Jundiaí calcula ter reduzido em 95% a distribuição das sacolas, mesmo sem haver uma lei obrigando o comércio a não usá-las.
pagar pelas biodegradáveis, mesmo que custem 
centavos –  é a opção oferecida pelas lojas aos 
clientes que não tragam suas bolsas ou recusem as 
caixas de papelão.
Por isso, a cidade a 58 km de São Paulo ficou no foco dessa discussão que agrada a ambientalistas, mas tem efeitos no cotidiano das pessoas.
                  
R$ 0,19 é o preço das sacolinhas biodegradáveis para 
 carregar as  compras feitas pelo consumidor.
g1.globo

▲ Ir para Topo